top of page

Antiquorum - antevisão do leilão de Maio em Genebra


É já nos próximos dias 14 e 15 de maio que a Antiquorum irá organizar o seu próximo leilão em Genebra. A decorrer desta vez no salão do magnifico Hotel Beau Rivage, destacamos aqui algumas peças interessantes do catálogo.




Rolex - Daytona Paul Newman Ref. 6241

Estimativa: CHF 130.000 - 230.000

Número do lote ainda não disponível


Rolex Daytona "Paul Newman" Ref. 6241@ Antiquorum


Trata-se de um exemplo em excelente estado do “Daytona” Paul Newman Panda, Ref. 6241, com o no. 176xxxx, de cerca de 1968. A peça é notável pelo seu excelente estado de conservação. Segundo os especialistas, e apesar da afirmação nunca ter sido confirmada, para cada variante de um mostrador exótico Daytona, foram produzidos aproximadamente 24 exemplares, e muitos deles já não existem. O modelo è apelidado de “Paulo Newman” em homenagem ao famoso ator de Hollywood que usava um Daytona ref. 6239 com um mostrador exótico.


Segundo alguns especialistas, a Rolex desenvolveu pela primeira vez um mostrador exótico para proporcionar uma melhor legibilidade aos pilotos de corrida. Quando Malcolm Campbell bateu o recorde de 445 km/h no circuito de Daytona Beach em 1935, era um Rolex o relógio que tinha no pulso. Após a façanha, o Rolex Daytona tornou-se no relógio oficial das 24 horas de Daytona, o equivalente americano das 24 horas de Le Mans, e o cronógrafo consagrou-se como "O" relógio dos pilotos de corrida.


Produzida entre 1966 e 1969, a referência 6241 é reconhecível pelos seus botões suaves e pelo aro em epóxi preto e graduado de 50 a 200 unidades por hora. Os especialistas afirmam que cerca de 2.300 foram produzidos em aço – cerca de 700 em ouro – e apenas um número muito reduzido destes com mostrador tricolor “Paul Newman” estão tão bem preservados quanto este lote. É raro encontrar uma referência 6241, mas um exemplar neste estado é extremamente raro.




F.P. Journe, Octa Jour/ Nuit, Rutênio, Platina, 99 Peças

Estimativa: CHF 100.000 - 200.000

Número do lote ainda não disponível


F.P.Journe Octa Jouir/Nuit @ Antiquorum


Relógio de pulso Journe em platina, edição limitada a 99 peças com mostrador em rutênio, movimento automático, com data, reserva de marcha e indicação dia/noite. Cerca de 2002.


Apresentados em 2002, os modelos em rutênio foram produzidos em apenas 99 unidades e estiveram disponíveis apenas nas boutiques da marca. O modelo Octa Jour/Nuit era produzido apenas em rutênio e apresentava mostrador e movimento banhados a rutênio com o calibre 1300. Inegavelmente uma das edições limitadas mais desejadas da manufatura entre os coleccionadores, este lote está completo (com caixa e documentos originais).



Vacheron Constantin – 222

Estimativa: CHF 50.000 e 100.000

Extrato dos arquivos e fatura de revisão disponível

Número do lote ainda não disponível


Vacheron Constantin 222 @ Antiquorum

Modelo contemporâneo da Vacheron Constantin, o “222” é cada vez mais procurado pela comunidade de colecionadores. A Antiquorum leva a leilão a Ref. 44018 com movimento automático e indicação de data; o “222” tem uma caixa com 37mm de diâmetro conhecida por “JUMBO” em ouro amarelo de 18k. Ca. 1980. Este exemplar cuja produção se limitou a apenas 150 peças tem proveniência familiar, tendo sido consignado pelo filho do proprietário original. Trata-se, assim, da primeira vez que esta peça é apresentada em leilão. O exemplar foi revisto pela Vacheron Constantin. Não tem defeitos, e apresenta-se em estado quase novo com caixa não polida. O último modelo similar leiloado pela Antiquorum foi vendido por mais de 90.000 euros em 2022. Em 2022, a fábrica relançou este modelo icónico.


Em meados da década de 1970, quando o quartzo estava a comprometer a sobrevivência da indústria relojoeira suíça, os principais fabricantes reagiram de forma tardia lançando novos modelos concebidos por jovens designers. Esses relógios eram disruptivos para a época, informais e contemporâneos. Os códigos estilísticos que representavam iam contra tudo o que a indústria havia visto ate então. Eram relógios desportivos de elevada qualidade com pulseiras integradas, radicalmente diferentes dos tradicionais relógios de pulso das grandes marcas. A Audemars Piguet lançou o seu “Royal Oak”, a Patek Philippe o seu “Nautilus”, a IWC o seu “Ingenieur SL”; todos desenhados por Gérald Genta (1931-2011), um designer de joalharia e relojoaria oriundo de Genebra. Em 1977, e para comemorar o seu 222º aniversário, a Vacheron Constantin lançou o “222”, desenhado por Jorg Hysek, um jovem designer alemão nascido em 1953. O design apresentava uma caixa fina em forma de “tonneau”, com uma luneta arredondada e uma pequena cruz de Malta embutida às 5 horas. Todos os grandes nomes desta época estão associados a este modelo: a Gay Frères para a pulseira e a Stern Cadrans para o mostrador. O “222” foi produzido em diferentes versões:


  • Ø 37mm, com movimento automático e data às 3 horas, fabricado com base no calibre LeCoultre 920 (também usado para o “Nautilus” e o “Royal Oak”)

  • Ø 34mm, com movimento automático com data às 3 horas (derivado do anterior mas da Manufacture du Sentier);

  • Ø 25mm, com movimento a quartzo.


O “222” estava também disponível em diferentes materiais e em quantidades limitadas:

  • aço (menos de 520 peças)

  • ouro e aço (menos de 150 peças)

  • todo em ouro (menos de 150 peças).


Produzido apenas durante 7 anos, o modelo acabou por ser substituído em 1984 pelo “333”, um modelo rectangular e uma evolução que só foi produzida durante 2 anos. Tal como o “Royal Oak” e o “Nautilus”, o “222” é agora um ícone da relojoaria dos anos 1970.




Jaeger-LeCoultre Deep Sea Ref. E857

Estimativa: CHF 20'000-30'000

Número do lote ainda não disponível

Jaeger-LeCoultre Deep Sea Ref. E857 @ Antiquorum


Consignado à Antiquorum pelo seu proprietário original, este Jaeger-LeCoultre Deep Sea ref. E857 é, segundo os especialistas, uma das referências desportivas da manufatura suíça mais interessantes para se coleccionar. Para além da inovação mecânica, a referência está a tornar-se cada vez mais rara.


Produzida durante apenas 3 anos, de 1959 a 1962, num total de 1.061 peças (ainda menos do que o Polaris, fabricado posteriormente com 1.714 peças), a referência foi produzida em 2 lotes: uma para o mercado europeu e outra para o mercado americano. Os especialistas concordam que cerca de 800 peças foram produzidas para o mercado americano (com um mostrador completamente diferente) e cerca de 200 para o mercado europeu. O lote aqui apresentado, assinado “Jaeger-Lecoultre”, destinava-se ao mercado europeu, o que o torna ainda mais raro e atrativo.


Foi comercializado não só como o primeiro relógio de pulso de mergulho da Jaeger-Lecoultre, mas também como o primeiro relógio de mergulho com alarme mecânico. O alarme servia para sinalizar ao mergulhador que tinha de iniciar o seu regresso à superfície. Essa função era também controlada por uma luneta rotativa externa com um marcador em forma de triângulo. O presente exemplar apresenta um belo mostrador patinado e a luneta original não restaurada, lembrando-nos que este relógio era acima de tudo uma ferramenta para a sobrevivência do mergulhador.




Relógio de Bolso, Assinado Lattes Frères

Estimativa: CHF 20'000-40'000

Número do lote ainda não disponível


Lattes Frères @ Antiquorum


Este raro relógio de bolso em ouro rosa de 18k assinado Lattes Frères Genève, está datado de cerca de 1880, sendo uma verdadeira joia da mecânica relojoeira que combina dois movimentos independentes com dois balanços independentes. O relógio indica à esquerda, e em algarismos romanos, a hora sideral (a hora indicada pelo movimento dos planetas e pela observação das estrelas) e à direita, em algarismos turcos, a hora do observatório, o local de referência.


Com o auxilio de um único botão, o utilizador pode parar um dos balanços com um toque, e mal carrega uma segunda vez no mesmo botão, pára o segundo balanço. Finalmente, a terceira vez que o botão é pressionado, ambos os balanços reiniciam a sua marcha ao mesmo tempo. Isto permite um acerto ideal do relógio. A peça possui também dois pequenos corretores de cada lado para ajustar a hora dos dois mostradores.


Pode-se mesmo dizer que este modelo é de alguma forma um precursor do Résonnance de Journe – quando o movimento chega ao fim de uma das molas de corda, o balanço do outro movimento entra em acção para lhe fornecer energia. Trata-se de uma peça que comprova o excepcional know-how da relojoaria suíça deste período. O designer era um relojoeiro suíço incumbido de construir protótipos de alta qualidade. A Lattes Frères era uma cadeia de retalho especializada em relógios técnicos destinados a uma clientela do Oriente Médio. Este belíssimo exemplar está em condições quase perfeitas.




Relógio de Bolso Repetidor de Minutos com Autómato

Estimativa: CHF 30'000-50'000

Número do lote ainda não disponível


Sem assinatura @ Antiquorum


Bastante negligenciados nos últimos anos, os relógios antigos estão gradualmente a recuperar a sua popularidade mesmo entre os colecionadores mais jovens que reconhecem o valor real do savoir-faire deste tipo de peças e do impacto da sua história na cultura relojoeira.


Este relógio de bolso em ouro de 18k do final do século 18 apresenta um excelente mostrador em esmalte preto em perfeito estado de conservação - uma das cores mais difíceis de obter em esmalte. Sobre este fundo negro uma cena ganha vida ao ritmo do repetidor de minutos: um menino empurra uma menina num baloiço, um cristal gira imitando a água de uma fonte que escorre, e dois tocadores de sinos em forma de querubins alados parecem bater nos sinos.


O repetidor de minutos soa através de um sino localizado no verso, ao invés de um gongo circular como é comum nas versões modernas deste tipo de complicação.




Para mais informações visite o sitio da Antiquorum aqui.


59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page