top of page

Cartier Privé Tortue

Para a sua oitava edição, esta obra exclusiva propõe uma transposição contemporânea de um dos relógios mais prestigiados do repertório da Cartier: o relógio Tortue, criado em 1912. Trata-se de uma das grandes criações de Cartier, o relojoeiro das formas. Segue as pegadas dos relógios singulares apresentados anos antes, como o Crash, o Tank Cintrée ou o Tonneau, revisitados com uma única ambição: colocar a tecnologia ao serviço da estética. Este ano, a Cartier optou por acrescentar a complicação de cronógrafo monopusher.


O relógio Tortue nasceu em 1912, fruto de uma poderosa intenção criativa: criar um diálogo entre curvas e linhas esticadas. O novo Tortue mantém-se fiel ao design original, reinterpretado através de uma subtil reformulação. Asas alongadas ao longo da bracelete, perfil refinado: um relógio harmonioso com uma estética mais leve. Em homenagem ao modelo original da família, este modelo apresenta ponteiros em forma de botão e uma pista de minutos que segue a forma icónica do relógio em torno do perímetro dos marcadores de horas, tornando o mostrador mais legível.



Esta nova edição do Cartier Privé tem um modelo Tortue com horas e minutos em platina ou ouro amarelo. A este modelo junta-se uma versão com horas e minutos em platina cravejada de diamantes de lapidação brilhante, limitada a 50 peças. No modelo em ouro, o mostrador apresenta um acabamento em ouro finamente granulado e a coroa de rosca é engastada com um cabochão de safira. A correia em pele de crocodilo azul é fechada com uma fivela.



Nos relógios em platina, os algarismos romanos são revestidos a ródio. A atenção dada aos acabamentos cria um jogo de contrastes e de nuances. O mostrador é opalino prateado e a coroa é iluminada por um diamante de lapidação brilhante engastado no relógio - um verdadeiro emblema de joalharia - e por um cabochão de rubi na versão em platina, numa harmonia cromática cara à Cartier. Nestas duas criações, a correia em pele de aligátor vermelha é presa por uma fivela, cravejada com 25 diamantes no modelo Tortue com pavé.



Todos estes modelos são acompanhados pelo movimento mecânico de corda manual Manufacture 430 MC, cujas proporções são adaptadas às do Tortue. O movimento de corda manual 430 MC é um dos melhores movimentos da Cartier.


Características Técnicas


Modelo


Cartier Privé Tortue Monopusher


Caixa


Diâmetro: 34.8 mm

Asa a asa: 43.7 mm

Espessura: 10.2 mm

Material: Platina 950 ou ouro de 18K

Vidro: Safira

Resistência à água: 30 metros


Movimento


Calibre: 1928 MC

Reserva de marcha: 44 horas

Frequência: 28 800 alternâncias por hora


Correia


Material: Crocodilo

Cor: vermelho borgonha e cinzento brilhante

Fivela: Ardillon em ouro amarelo


Preço


46.000€ - ouro

53.000€ - platina


Mais informações no site oficial da Cartier.

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page