top of page

Grande Complicação | 1900 | Ouro 18Kt

Série: GRANDES COMPLICAÇÕES


 

Por: Sílvio Pereira

 


Funções


1 - Horas;

2 - Minutos;

3 - Segundos;

4 - Fases lunares;

5 - Dias do mês;

6 - Mês;

7 - Dias da semana;

8 - Cronógrafo;

9 - Repetição de horas;

10 - Repetição de quartos.


Ficha técnica


- Relógio de Bolso tipo Savonette. Grande Complicação. Datado de 1900

- Número de Série: Não tem

- Manufactura do Movimento: Anónimo

- País - Suíça

- Manufactura da caixa: Orient

- País - Estados Unidos

- Calibre: Formato Pontes clássicas. S/ número

- Protecção do movimento: Guarda pó em ouro e vidro protector.

- Tipo de Escape: Âncora Suíça

- Balanço: Bimetálico termo-compensado, com espiral Breguet

- Reserva de Marcha: 36 horas

- Frequência: 18000 A/h

- Rubis: 23

- Material da caixa: Ouro 18Kt

- Mostrador: esmalte sem imperfeições ou cabelos

- Pequenos segundos: às 6 horas

- Dias do mês: às 12 horas

- Meses: Em janela às 3 horas

- Dias da Semana: Em janela às 9 horas

- Fases da lua: às 6 horas

- Ponteiro de cronógrafo: Central

- Botão de acionamento de cronógrado: Na caixa às 12 horas

- Botão de acionamento da repetição: Na caixa às 7 horas

- Coroa: às 3 horas

- Diâmetro da caixa: 57,6mm

- Espessura: 18,4mm

- Peso: 131,38g

- A mola real é accionada através de coroa às 3 horas

- Ponteiros: Estilo Luís XV. Accionados pela coroa com alavanca de desbloqueio da tige às 4 horas.

- Numerais: Arábicos para as horas. Arábicos para para os intervalos de cinco minutos e indexes para os restantes .

- Segundos: Arábicos para para os intervalos de cinco e indexes para os restantes.

- Vidro: Em óptimo estado.

- Numeração da tampa de caixa: 14955


Apreciação geral - Relógio de grande complicação em excelente estado de conservação. Funciona perfeitamente


 

Os relógios mais complicados ao longo da história

(por ordem cronológica de fabrico)

 

Breguet nº 160 (Marie Antoinette)





A Mona Lisa do mundo dos relógios. O Santo Graal da relojoaria.


Estas são algumas das definições utilizadas para o excepcional relógio Breguet nº 160 que ficou conhecido como “Marie Antoinette", a Rainha da França na época da Revolução Francesa.


Muitos especialistas referem-se a ele como o relógio mais importante já produzido, por motivos tecnológicos, estéticos, históricos e até emocionais.


A sua história, com mais de dois séculos, certamente poderia ser tema de um romance ou de um filme. Voltemos ao final do século XVIII. Abraham Louis Breguet (1747-1823) tinha 28 anos quando, em 1775, estabeleceu a sua própria relojoaria na Île de la Cité, em Paris. Nascido em Neuchatel na Suíça, mudou-se para Paris aos 15 anos para ser aprendiz de um mestre relojoeiro desconhecido de Versalhes, logo o surpreendendo com a sua inteligência e habilidade (já publicámos a história completa da manufactura Breguet no artigo “Relógio Solar de Anel Breguet, que pode ler aqui)


Breguet rapidamente se destacou como um dos maiores relojoeiros de seu tempo (hoje podemos defini-lo com segurança como o maior relojoeiro de todos os tempos) e em dez anos recebeu encomendas das famílias aristocráticas mais importantes da França e até da Rainha, Maria Antonieta (1755-1793), uma das mais entusiastas admiradoras dos seus relógios. Ela mesma possuía várias criações do mestre relojoeiro e recomendava-o a outras cabeças coroadas da Europa.


Em 1783 Breguet recebeu uma encomenda, através de um membro da Guarda de Maria Antonieta, para um relógio especial que teve de ser criado como sendo um presente especial para a rainha Maria Antonieta.


O relógio teve que incorporar todas as complicações e funções conhecidas na época, em ouro substituindo o latão sempre que possível. Nenhum prazo ou limite monetário foi imposto.


O nome da pessoa que fez a encomenda não foi revelado para que que se mantivesse a incerteza sobre a sua identidade.


Segundo alguns, foi a própria rainha que o encomendou, mas a maioria das fontes supõe que o relógio foi encomendado pelo conde sueco Hans Axel von Fersen (1755-1810), um amigo íntimo da rainha que se tornou seu amante, como evidenciado pela descodificação de cartas escritas em código que trocaram nos últimos anos de vida da Rainha.


Axel von Fersen e Marie-Antoinette na sua juventude: conheceram-se quando ambos tinham dezoito anos


Uma carta codificada que Maria Antonieta escreveu a Axel von Fersen em 1791


A rainha nunca recebeu o relógio uma vez que foi guilhotinada na Place de la Révolution em 16 de outubro de 1793. Dezessete anos depois, von Fersen morreu durante um linchamento em Estocolmo como suspeito de um complô para assassinar o príncipe herdeiro Charles August. No entanto, durante todos esses anos, o desenvolvimento deste excepcional relógio - identificado pelo nº 160 – continuou, com excepção de sete anos de 1789 a 1795, quando Breguet deixou a França para se exilar na Suíça e na Inglaterra até o cenário político em França ficar estabilizado. Em 1827, 44 anos depois da encomenda original e 34 anos após a morte da rainha, o relógio foi concluído. Infelizmente, Abraham-Louis Breguet morreu em 1823, ficando a conclusão da obra-prima a cargo do seu filho Louis-Antoine.


O relógio de bolso Breguet No. 160 tem um diâmetro de 63 mm e incluía calendário perpétuo indicando o dia da semana, data e mês, equação do tempo, repetição de minutos, quartos e horas, ponteiro de segundos independente, horas saltantes e termómetro. Era um "perpétuelle", ou seja, apresentava um mecanismo de corda automática equipado com um completo peso oscilante de platina.


Desenho do Breguet 160


Frente e verso do mecanismo do Breguet 160


Os custos totais da fábrica, conforme detalhado nos arquivos, atingiram a impressionante quantia de 17.070 francos (e não 30.000 como às vezes relatado), muito mais do que qualquer outro relógio Breguet fabricado na época. Como comparação, temos outro relógio de bolso de calendário perpétuo, o famoso No. 92 criado para o Duc De Preslin, foi vendido pelo valor de 4.800 francos.



Acima e abaixo, registros de arquivo dos custos de fábrica para a fabricação do relógio nº 160


A partir da sua entrega, este relógio passou por várias histórias, muitas delas rocambolescas, que marcaram indelevelmente de forma misteriosa e lendária a vida deste extraordinário relógio.


Não é este o momento para falarmos em profundidade das histórias que são contadas ao redor da história deste relógio. Talvez mais tarde, num outro artigo, a história completa possa ser contada. Vamos ver!


Neste momento o relógio encontra-se exposto no LA Mayer Institute for Islamic Art Museum de Jerusalém.

 

Leroy 01




Herdeira de um legado histórico impressionante, a Casa Leroy escreveu alguns dos melhores capítulos da história da relojoaria e da cronometria francesa.


Fundada em Paris em 1785 no meio do tumultuoso Iluminismo e sob o impulso de Charles Leroy, ele próprio filho de um relojoeiro, a Maison vem, há mais de dois séculos, desenvolvendo uma riqueza de tesouros técnicos e inventivos.


Entre os importantes relógios criados pela lendária dinastia de relojoaria, o Leroy 01 era o relógio mais complicado do mundo até 1989, quando o famoso fabricante de Genebra, Patek Philippe, apresentou o seu “Calibre 89”.


O “Leroy 01”, um verdadeiro ícone global e vencedor do Grande Prémio na Exposição Universal de Paris, foi apresentado ao júri por Louis Leroy em 1900.


Durante nove décadas este relógio foi o símbolo da competência técnica da empresa. Mas, mais do que isso, demonstrou a riqueza do artesanato que existia no início do século XX na área de Besançon e na região vizinha de Jura, na Suíça.


O seu movimento de 975 peças foi concebido e desenvolvido com a experiência de um famoso relojoeiro de Le Brassus no Vallée de Joux, Charles Piguet, que produziu o “ébauche”. Este foi concluído, decorado, montado e ajustado nas oficinas L.Leroy localizadas na magnífica Praça St. Amour em Besançon.


Leroy 01 frente (em cima) e verso (em baixo)

Complicações

1 – Dia da semana 2 – Data do mês 3 – Meses do ano corrigidos para anos bissextos 4 – Indicador de ano bissexto 5 – Indicação do ano para 100 anos 6 – Fase da lua, indicando a sua idade 7 – Indicação das estações, solstícios e equinócios 8 – Equação do tempo (diferença entre a hora média e a hora solar) 9 – Cronógrafo a 1/5 seg, com fly-back 10 – Contador de minutos com flyback 11 – Contador de horas com flyback 12 – Reserva de marcha (indicação do estado da corda) 13 – Batida total e quarto com opção silenciosa 14 – Repetição de horas, quartos e minutos com 3 gongos 15 – Mapa do céu do hemisfério norte na data do calendário (céu de Paris, 236 estrelas; céu de Lisboa, 560 estrelas) 16 – Mapa do céu do hemisfério sul (Rio de Janeiro, 611 estrelas) 17 – Hora local em 125 cidades ao redor do mundo 18 – Nascer do sol hora em Lisboa 19 – Hora do pôr-do-sol em Lisboa 20 – Termómetro centígrado bi-metálico 21 – Higrómetro de tensão de cabelo 22 – Barómetro 23 – Altímetro até 5000 metros 24 – Sistema corrector que permite o ajuste do relógio desde o exterior 25 – Uma bússola escondida na coroa 26 – 12 signos do zodíaco, na caixa


História


A história do famoso Leroy 01 começou em 1867, quando a empresa participou numa exposição com um extraordinário relógio que incorporava 9 complicações. Este relógio único impressionou tanto o círculo exclusivo de colecionadores internacionais que o Conde Nicolas Nostitz de Moscovo solicitou às oficinas de Paris para produzir uma peça ainda mais incrível com 11 complicações.


A empresa aceitou o desafio e, antes de ser entregue à Rússia, o relógio foi exibido na Exposição Universal de 1878. Com a morte do Conde em 1896, foi adquirido por um famoso colecionador português, o Dr. António Augusto de Carvalho Monteiro, homem exigente que acreditava ser possível acrescentar ainda mais complicações. Ele enviou a Louis Leroy uma longa lista de pedidos que resumiu da seguinte forma: “Crie um relógio que reúna num relógio portátil tudo o que a ciência e a mecânica podem alcançar atualmente”.


Após sete anos de trabalho, Louis Leroy entregou a peça ao Rei de Portugal, cliente fiel da empresa, quando este se encontrava em visita real a Paris. Poucos dias depois, o Dr. de Carvalho Monteiro foi chamado ao Paço de Lisboa onde recebeu este espantoso objecto das mãos do seu Rei.


O Leroy 01 (chamado “La Lucie” em Besançon) está actualmente exposto no Museu do Tempo da cidade, no belo Palais Granvelle.


O Leroy 01 no seu estojo original com diversas peças de substituição


 

Patek Philippe Calibre 89



O Patek Philippe Calibre 89 é o relógio mais complicado do século XX


Em 14 de maio de 2017 a Sotheby's em Genebra, foi leiloado pela primeira vez desde 2009 um dos quatro relógios Patek Philippe Calibre 89 existentes. Feito para comemorar o 150º aniversário da Patek Philippe, o Calibre 89 tem 33 complicações ou funções, tornando-o o relógio mais complexo construído no século XX.


Nos círculos relojoeiros, qual é o relógio mais complicado do mundo? depende daquilo a que nos estivermos a referir. Se for o mais complicado de todos os tempos, o Vacheron Constantin Reference 57260 é o vencedor com 57 complicações. Se é o mais complicado da era pré-digital, quando os relógios só possuíam movimentos totalmente mecânicos, então a supercomplicação de Henry Graves Jr de 1932 com 24 complicações é a única.


Patek Philippe Henry Graves Jr. 1932


O Patek Philippe Calibre 89 com 33 complicações fica entre esses dois campeões. Foi concluído em 1989, tornando-se o relógio mais complicado do início da era digital, do século XX, e o relógio mais complicado da Patek Philippe.



Mostrador Sideral do Patek Philippe Calibre 89


O relógio em ouro amarelo, mostrador duplo tem um diâmetro de 88,2 mm e pesa 1,1 kg, é um pouco grande para uso prático, mas foi feito para resolver um problema maior do que simplesmente indicar o tempo. A década de 1980 foi difícil para os relojoeiros suíços. A revolução digital atingidos em cheio, pois o microchip e os visores LCD possibilitaram a produção em massa de relógios com inúmeras características e a precisão do melhor cronómetro a um custo tão baixo que poderiam ser distribuídos como “souvenirs”.


As empresas tradicionais corriam o risco de seguir o caminho dos fabricantes de canetas de pena. Mas na década de 1970, o vice-presidente e diretor administrativo Philippe Stern da Patek Philippe viu uma oportunidade onde outros viram desgraça. Decidiu redireccionar o marketing dos relógios da empresa dos seus clientes habituais e concentrar-se mais no marketing agressivo para clientes mais ricos que não são necessariamente conhecedores do tema de relógios, mas ficam impressionados com maravilhas mecânicas.


Parte dessa estratégia envolveu a reprodução da Supercomplicação Henry Graves Jr para comemorar o 150º aniversário de Philippe Patek em 1989, mas isso logo foi alterado para criar um novo relógio ainda mais complexo que actuaria como uma amostra do que a engenharia suíça podia fazer.


Em 1980, começou o trabalho de design do Calibre 89 e continuou durante cinco anos. Tradicionalmente, os mestres relojoeiros não usam plantas e preferem confiar na memória e numa vida inteira de experiência, mas para o novo relógio, novos métodos foram introduzidos. Foram tiradas fotos detalhadas do Henry Graves Jr e foi usada a ainda jovem ferramenta de desenho assistido por computador (CAD) para produzir um nível mais alto de componentes de precisão para o complexo movimento. Isso também permitiu que os designers fizessem grandes mudanças no relógio, introduzindo um conjunto escape/balanço de turbilhão e uma coroa multifuncional sem ter que começar do zero.


A construção do primeiro Calibre 89 levou mais quatro anos, com o primeiro a ser concluído em abril de 1989. Depois disso, mais três em ouro rosa, ouro branco e platina foram feitos nos nove anos seguintes.


Toda a complexidade e engenho do Calibre 89


O Calibre 89 feito à mão é composto por 1.728 componentes e apresenta nove complicações a mais do que a supercomplicação Henry Graves Jr. Por ser tão complexo, o relógio não tem um movimento, mas quatro separados em quatro camadas em três platinas que funcionam em conjunto. Estes são alimentados por três tambores para alimentar o relógio e o calendário, alarme e função de repetição. Há também um conjunto escape/balanço de turbilhão girando a 0,5 rpm para regular o mecanismo.


A notável complexidade pode ser vista pela quantidade de submostradores nos dois mostradores principais que se encontram na frente e no verso do Calibre 89. Existem mostradores secundários para intervalos de 30 minutos e 12 horas, os ponteiros das horas e minutos são feitos de ouro amarelo e o ponteiro dos segundos é de aço azulado.


Também no mostrador de tempo médio há o indicador de posição da coroa de corda que mostra para quais funções específicas o relógio está definido; um calendário perpétuo que mostra o dia, mês, ano e século e é de extrema precisão até o século XXVII com anos bissextos corretamente calculados e o ciclo do ano bissexto também indicado; frações de segundos; indicador de reserva de energia; um segundo fuso horário ajustável; fases da lua; configurações de alarme; e até mesmo a temperatura.

Do outro lado do relógio, pode ver-se o Mostrador Sideral branco com algarismos arábicos calibrados para 24 horas regista o tempo sideral. Há também um disco transparente com pó de ouro usado para representar a Via Láctea num mapa celestial do céu noturno sobre Genebra, na Suíça. Um ponteiro dourado do Sol gira em torno do mostrador uma vez por ano para mostrar o signo atual do zodíaco, as estações, os solstícios e os equinócios.


Além disso, o Mostrador Sideral possui leituras para a hora do nascer do sol, a Equação do Tempo e a data da Páscoa. Infelizmente, a câmara que controla o último precisa ser substituída a cada 29 anos, mas há um indicador para lembrar o proprietário dessa tarefa única numa geração.




Tudo isso é selado numa caixa de feita de três peças fabricadas em ouro 18K. É interrompido pela coroa sinuosa e desliza para controlar o alarme, o repetidor e o petite sonnerie e o grande sonnerie. Os mostradores são protegidos por um par de cristais de safira corindo.


O Calibre 89 (Referência 989, Movimento número 844000, Processo n.º 2839425) que foi vendido em 14 de Maio de 2017 pela Sothebys é disponibilizado com uma caixa de madeira equipada com uma placa gravada "Calibre 89", bem como documentos que confirmam a data de fabrico, um corretor de ouro e chave de ouro. Custou ao feliz adquirente a módica quantia de 6 500 000€.



 

Vacheron Constantin Reference 57260



A empresa relojoeira suíça Vacheron Constantin reinvindica o título de relógio mecânico mais complicado jamais feito com o seu reference 57260. Com 57 complicações (o recordista anterior tinha 33) e uma ampla gama de funções, o reference 57260 contém mais de 2.800 componentes, cada ponteiro é decorado por um Mestre Relojoeiro recorrendo ao uso de técnicas tradicionais. O relógio também é certificado pela Hallmark of Genève, o que significa que foi montado, cronometrado e embalado em Genebra e passou por rigorosos critérios de produção, acabamento e precisão.


O mais impressionante do 57206 são as suas dimensões. A caixa é feita de ouro branco, medindo 98 mm de diâmetro e 50,55 mm de espessura com uma coroa esculpida e botões discretos nas laterais. Existem mostradores completos na frente e verso, que por sua vez são divididos numa área complexa de submostradores, retrógrados, indicadores e janelas.


Dentro do 57260 há um movimento Calibre 3750 de 242 rubis com 36 mm de espessura, opera a uma frequência de 2,5 Hz e tem uma reserva de marcha de 60 horas. Os movimentos reproduzem a marca registada de cruz de Malta da empresa e a inscrição Vacheron Constantin moto "Faire mieux si possible ce qui est toujours possible" ("Faça melhor se possível e isso é sempre possível") inscrita numa das placas.



Isto é complicado de fazer


Não há uma definição rígida e rápida de uma complicação, mas geralmente inclui quaisquer funções que vão além da simples cronometragem. A empresa Vacheron, cujos clientes incluem Napoleão Bonaparte, papas, marajás e presidentes dos Estados Unidos, é creditada com a introdução da primeira complicação num relógio em 1770.


As 57 complicações parecem uma compilação da lista de desejos de todos os entusiastas de relógios. Divididos em famílias, abrangem tudo, desde simples cronometragem até astronomia, calendários extremamente complexos, juntamente com alguns recursos impressionantes sob medida.


Seis funções de medição de tempo


A primeira família é um aperitivo simples – cronometragem com mostradores reguladores de horas, minutos e segundos do tempo solar. O tempo é distribuído em três mostradores diferentes num visor do regulador para evitar a confusão de horas com minutos ou segundos. Funciona, mas leva algum tempo para se acostumar e, como o resto das complicações, é necessário um gráfico e um manual completo de instruções para o utilizador não se perder ao início.


O Vacheron Constantin Reference 57260 tem caixa em ouro branco


A plataforma do turbilhão de três eixos e uma gaiola de esfera armilar que carrega o conjunto balanço/escape compõem uma parte espetacular da exibição. Executa uma rotação por minuto e trabalha para superar a gravidade em qualquer posição em que o relógio se encontre, para que permaneça em equilíbrio e mantenha o tempo adequado. À medida que gira, forma a marca registada da Cruz de Malta a cada 15 segundos.



O Turbilhão de três eixos do Vacheron Constantin Reference 57260


Apoiando isso está o regulador turbilhão com mola de balanço esférica, que protege a esfera armilar das irregularidades causadas pelo mecanismo interno do relógio. À medida que a mola se desenrola, a distância que o balanço percorre varia e a força muda, de modo que o regulador é necessário para equilibrar todo o conjunto. Segundo a empresa, esta solução é muito difícil de fazer, por isso só é encontrada em relógios de alta qualidade e requer palhetas da âncora de escape feitas de diamante para alcançar a durabilidade necessária.


Em cima e abaixo pormenor dos dois mostradores do VC Reference 57260 com os grupos de funções diferenciadas por cores

Para o viajante que não se importa de transportar um relógio que vale uma pequena fortuna, o 57206 tem uma complicação de fuso horário de 12 horas, segundas horas e minutos. Normalmente, essa função seria de grandes dimensões, mas a Vacheron Constantin reduziu-a a um único submostrador de 12 horas. Esta exibição mais simples permite que funcione com a complicação de hora mundial de 24 cidades. Isso minimiza o desfile usual de nomes de cidades que normalmente se encontra ao redor do mostrador principal, usando uma pequena janela onde é exibida uma abreviação de três letras para cidades. Acima desta há outra janela que mostra se é dia ou noite naquela cidade em particular.


Sete funções de calendário perpétuo


A próxima família é composta por sete funções de calendário perpétuo. O Vacheron Constantin 57206 usa o calendário gregoriano padrão e o mecanismo calcula automaticamente os anos bissextos. Exibe o mês, o dia do mês, a data num mostrador retrógrado, o número do ano no ciclo do ano bissexto, o número do dia da semana e o número da semana no ano.


Oito funções do calendário hebraico


Se um calendário perpétuo não bastasse, o Vacheron Constantin 57206 tem três. O segundo é um calendário perpétuo hebraico que a empresa diz ser o primeiro num relógio de alto nível e é baseado no tradicional ciclo lunissolar Metónico de 19 anos, que concilia aproximadamente os calendários solar e lunar. As oito complicações incluem o número do dia hebraico em hebraico, o nome do mês hebraico e o dia hebraico. Também exibe o calendário secular hebraico, incluindo o século hebraico, década e ano, a idade do ano hebraico de acordo com se este ano tem 12 ou 13 meses lunares, e o número de ouro, que é o ciclo de 19 anos no calendário hebraico.


Nove funções do calendário astronómico


O terceiro calendário consiste em nove complicações astronómicas. Estes incluem um que mostra as estações, equinócios, solstícios e os signos do zodíaco usando um ponteiro no mostrador externo do lado reverso para representar a posição do sol. A posição do ponteiro de ouro com um contrapeso em forma de sol lê os meses do ano em ordem consecutiva, as constelações do zodíaco, as datas dos equinócios de outono e primavera, os solstícios de verão e inverno e as estações relacionadas.


Outra complicação ligada à localização é a complicação do mapa estelar com base na cidade do proprietário. O disco azul giratório mostra o céu noturno para aquela latitude e corresponde ao tempo sideral, que se baseia no intervalo entre o aparecimento de uma estrela numa noite e no mesmo local na próxima.


Não surpreendentemente, o 57206 também exibe horas e minutos siderais nas suas próprias complicações.


Outra complicação é a equação do tempo, que mostra a diferença entre o tempo médio do relógio e o tempo solar. É a base do padrão da forma do número oito em globos antigos, que mostram a posição do Sol ao meio-dia à medida que muda ao longo do ano, e atua como uma representação visual de como o tempo solar e o do relógio variam devido à inclinação da Terra e sua órbita elíptica. Uma câmara irregular dentro do 57206 permite sincronizar os dois e ajuda a executar as complicações para calcular o nascer do sol na cidade do proprietário, o pôr do sol, a duração do dia e a duração da noite - cada um com a sua própria exibição e precisão em 5 minutos com correção da refração atmosférica. Se desejar, o came necessário para fazer os cálculos pode ser configurado antes da entrega para onde o proprietário desejar.


Uma função de calendário lunar


Assim como o Sol e as estrelas, o 57206 também tem uma complicação do calendário lunar que mostra as fases e a idade da Lua. A Vacheron Constantin alerta que os cálculos do calendário lunar são apenas aproximados, portanto, o relógio deve ser devolvido ao fabricante a cada 1.027 anos e 108 dias para ajuste.


Uma função de calendário religioso


Além dos ciclos lunares, o 57206 também mostra a data do festival judaico de Yom Kippur, conforme indicado no calendário gregoriano às 6 horas daquele dia.


Quatro funções de cronógrafo de roda de três colunas


Um relógio multifuncional sem cronógrafo não fazia sentido, nesse contexto, o 57206 tem quatro complicações de cronógrafo de roda de três colunas. Registam segundos e frações de segundo em mostradores retrógrados que não apenas reinicializam quando atingem os seus limites, mas também contabilizam o tempo perdido durante a reinicialização. Há também um contador de minutos e um contador de 12 horas. O cronógrafo também pode lidar com a contagem dividida para registar os tempos de retorno.


Sete funções de alarme


O 57206 também funciona com sete funções de alarme. Pode accionar um gongo de toque gradual ou um carrilhão de Westminster com cinco gongos e cinco martelos, pode soar o alarme suave ou alto, tem um indicador de toque/silêncio, uma reserva de energia de alarme e um sistema para desengatar o mecanismo de toque quando ele desacelera.


Oito impressionantes funções do carrilhão de Westminster


O gongo e os sinos também fazem parte de oito complicações do carrilhão de Westminster. Os sinos podem ser selecionados para tocar a cada quarto de hora, na sequência completa, como faz o Big Ben, de forma abreviada, ou tocar suavemente.


Os sinos também podem soar em um modo de repetidor, onde o pressionar de um botão faz com que o relógio soe horas, quartos e minutos após o trimestre sob demanda. O 57206 também possui uma complicação noturna que silencia automaticamente os sinos entre 22h e 8h. O período também pode ser personalizado para o proprietário antes da entrega.


Para evitar enrolamento excessivo, o sistema de carrilhão desengata automaticamente quando está totalmente enrolado. Há também indicadores para os modos alto ou suave, bem como os modos silencioso, noturno e de campainha.


Seis outras funções


Por último, mas não menos importante, o 57206 tem seis complicações diversas. Há um indicador de reserva de marcha, um indicador de reserva de marcha para os alarmes, um indicador de posição da coroa para mostrar em que modo está, enrolamento de dois cilindros, ajuste de tempo que permite duas posições e direções e um mecanismo "secreto" que revela o botão usado para permitir o enrolamento do trem de impacto.


Não se conhece nenhum preço oficial para o Vacheron Constantin 57206, mas estima-se que esteja próximo de 8 000 000€.





209 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commenti

Valutazione 0 stelle su 5.
Non ci sono ancora valutazioni

Aggiungi una valutazione
bottom of page