top of page

A roda de balanço, uma disciplina suprema na Nomos Glashütte



O elemento que, num relógio de pulso mecânico, transforma a energia em segundos, é conhecido por roda de balanço. E infelizmente apenas uma mão cheia de fabricantes em todo o mundo são capazes de produzir este componente tão vital para um relógio. A manufatura Nomos, de Glashütte, é uma delas.


As manufacturas de relojoaria que produzem os seus próprios pinhões e rodagens são nos nossos dias uma exceção rara. Mas o que é muito mais fora do comum, e uma das disciplinas supremas da arte de construir bons relógios mecânicos, é quando estas manufacturas também fabricam as suas próprias rodas de balanço - um procedimento que desde há décadas se mantém como um processo extremamente complexo. Na Nomos Glashütte, este componente em particular é produzido em série; um para cada relógio.



Roda de balanço em construção: varetas longas feitas de latão e aço de alta qualidade são entregues à Nomos em Glashütte. Entre outras coisas, essas varetas de latão são usadas para fazer as roda de balanço, um dos componentes mais complexos de num relógio mecânico @ Nomos Glashütte

O balanço (composto pela roda de balanço, eixo, Plateau ou duplo disco e mola espiral) é um componente essencial do escape de âncora – que por sua vez é responsável por dividir a energia armazenada pela mola principal nas suas unidades mais pequenas, os tiques e os taques - ou semi-oscilações. Estes, por sua vez, tornam-se em segundos (seis semi-oscilações), minutos (360 semi-oscilações) e horas (21.600 semi-oscilações). O escape regula assim o fluxo de energia e, preferencialmente, garante que o relógio funciona com uma elevada precisão.



Roda de balanço semiacabada no torno automático na manufactura da Nomos Glashütte @ Nomos Glashütte

Para acertar a roda de balanço, a Nomos Glashütte usa sete ferramentas diferentes num torno automático CNC. O material, chamado Declafor, é uma liga de latão de alta qualidade à base de cobre, níquel e estanho. Uma liga que possui exatamente as propriedades necessárias para este importantíssimo componente do movimento mecânico - elevada elasticidade, fácil de trabalhar, para além de ser não magnético e possuir uma excelente resistência à corrosão. Todas as aparas desperdiçadas durante a fabricação da roda de balanço são derretidas e reaproveitadas; a liga é atóxica e reciclável.


Cada roda de balanço é única, mas a Nomos Glashütte fabrica muitas. Quantas? Uma para cada relógio @ Nomos Glashütte


A roda de balanço é produzida na oficina de torneamento com a máxima precisão. No entanto, não é ainda possível obter uma distribuição de massa exacta. Ou seja, cada roda de balanço precisa ser calibrada individualmente. Este será em principio um conceito com que todos devem estar familiarizado uma vez que segue o mesmo conceito aplicado às rodas de um carro onde pequenos pesos são adicionados para garantir uma distribuição uniforme das massas.

No caso da roda de balanço, são removidas pequenas quantidades de material na ordem das milionésimas de grama para garantir que ela oscile de forma perfeitamente equilibrada. Este processo é executado por um dispositivo de medição de alta precisão conhecido como “Balance-O-Matic”. Um verdadeiro robô que mede a roda de balanço e que corrige qualquer desequilíbrio com recurso a uma ou mais operações de fresagem.



Balance-o-Matic: É este dispositivo que calibra a roda de balanço nos Nomos Glashütte. O robô extrai pequenas quantidades de material – milionésimos de grama – da roda de latão para que esta funcione perfeitamente.


Para mais informações sobre a Nomos Glashütte, clique aqui.

54 visualizações0 comentário

Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page