top of page

Nomos | Solar | Anel de Titânio | 2020

Atualizado: 13 de ago. de 2022

Série: SOLARES

 

Por: Sílvio Pereira

 


- Relógio de Bolso solar em forma de anel;

- Fabricante: Nomos, Glashütte;

- Material: Titânio.

- Dimensões: Largura 10mm; Diâmetro externo 23mm; Diâmetro interno 18,9mm;

- Peso: 9,9gr;

- Documentação: Certificado de autenticidade e manual de instruções

- Estojo: Cartão forrado a tecido.

- Forma de usar: como anel ou pendente.


Forma de funcionamento:

  1. Deixar o sol incidir directamente sobre o relógio;

  2. Orientar o orificio do relógio que se encontra no anel central para o mês corrente. Os meses encontram-se gravados na parte exterior dos aneis externos do relógio;

  3. Segurar pelo cordão e deixá-lo pender livremente;

  4. Um raio de sol passará pelo orificio e marcará a hora nos aneis externos do interior do relógio. Onde se encontram gravadas as horas das 5 às 12 num dos aneis e das 13 às 19 no outro (são os períodos do dia em que normalmente há sol).

 

HISTÓRIA DA MARCA




Breve história desta jovem Manufactura


A combinação de movimentos internos, acessibilidade relativa e aquela estética minimalista da Bauhaus fazem desta jovem marca de relógios alemã tão singular e tão apreciada.



A Nomos fabrica relógios de marca própria, quase exclusivamente na pequena cidade de Glashütte, na Alemanha, com um design minimalista e funcional.


Com este artigo vamos tentar desvendar um pouco da breve história desta manufactura Alemã. O bom, o mau e o que vem a seguir.


Uma nota: sobre a ortografia: Glashütte é muitas vezes traduzido como “Glashuette” ou “Glashutte”. Para evitar ferir susceptibilidades durante o artigo vou referir-me à marca como Nomos.


Outra nota: “Nomos” significa lei em grego.


Fundação


Nomos é uma manufactura Alemã independente, com sede em Glashütte, Saxónia, Alemanha. A pequena cidade de 7.000 habitantes está implantada num vale a cerca de 2 horas a sul de Berlim e é partilhada por quase uma dúzia de relojoeiros e fabricantes, incluindo A Lange & Sohne e Glashütte Original. Enquanto A Lange é a que mais factura de todos os fabricantes de Glashütte, a Nomos é a que mais relógios vende. Actualmente, a Nomos é membro da Deutscher Werkbund, uma associação de artistas, arquitetos e designers alemães. Fundada em 1907, ajudou ao nascimento do movimento Bauhaus e associado ao icónico e típico design do início a meados dos anos 1900.


A Nomos foi fundada por Roland Schwertner em janeiro de 1990 – um fotógrafo e um expert em computadores sem experiência em relógios – apenas dois meses após a queda do Muro de Berlim. Foi fundada ao mesmo tempo do relançamento das A Lange & Sohne e Glashütte Original. Embora a A Lange seja propriedade do Grupo Richemont e a Glashütte Original seja propriedade do Grupo Swatch desde 2000, a Nomos continua a ser um fabricante independente - um dos poucos verdadeiros independentes no mundo da relojoaria e talvez o único a fazer relógios independentes a preços acessíveis ao público em geral (Patek Phillipe, Audemars Piguet, FP Journe e outras pequenas manufacturas de alta relojoaria fazem parte da lista de fabricantes independentes; isso também inclui outros relojoeiros de Glashütte como Moritz Grossman).


A sede da Nomos – onde trabalham a maioria dos 300 funcionários da empresa - é uma estação de comboios convertida e que está situada num pequeno local idílico em Glashütte, adjacente a A Lange, Glashütte Original e não muito longe dos outros relojoeiros da cidade (toda a cidade pode ser visitada em cerca de 15 minutos). Os restantes funcionários da empresa trabalham num estúdio criativo interno da marca, em Berlinerblau, no centro de Berlim.


Para um relógio poder ser vendido com o cobiçado nome “Glashütte”, pelo menos 50% de seu valor deve ser produzido localmente, um feito que a Nomos demorou alguns anos a conseguir, trabalhando afincadamente para fabricar internamente todas as peças, afastando-se assim aos poucos dos movimentos de ebauche.


Fábrica da Nomos em Glashütte



A boutique Nomos em Glashütte



Glashütte vista da estação dos comboios com as três fábricas seguidas. Primeiro a: Glashütte Original, depois a A. Lange e por último a Nomos


A primeira Colecção


A Nomos lançou a sua primeira coleção em 1991, apresentando os modelos Orion, Ludwig, Tetra e Tangente. Todos foram desenhados por Susanne Gunther e apresentavam uma estética semelhante: clean, minimal, Bauhaus. Todos os modelos atingiram um ponto ideal de tamanho para ambos os sexos: 35 mm para os modelos redondos (o tetra quadrado é 29,5 mm), como reacção aos vistosos relógios de dois tons que definiram os anos oitenta. Aqui, porém, a Nomos provou estar à frente do seu tempo: fazer relógios que qualquer sexo poderia usar com a mesma facilidade, com marketing neutro em termos de gênero é uma fórmula que algumas marcas ainda precisam dominar.


Tangente


O sucesso da coleção foi liderado pelo Tangente: um relógio redondo de 35 mm com a inspiração mais clássica da Bauhaus do grupo. O relógio foi fortemente inspirado nos primeiros relógios Bauhaus da década de 1930: o primeiro Stowa Antea e o primeiro relógio estilo Bauhaus da Lange foram lançados em 1937. Observe este Lange (abaixo) - é quase um irmão gêmeo do Nomos Tangente, especialmente sua edição “100 anos de Bauhaus ”, assim como o Stowa da mesma época.


Lange


Stowa


Assim como o Tangente era uma imitação de relógios anteriores ao estilo Bauhaus, o sucesso deste estimulou outra geração de imitadores, alguns relógios de quartzo baratos, mas verdadeiros concorrentes dos relógios de luxo. Ninguém fica indiferente aos relógios Nomos, devido ao seu design ou se adoram ou se odeiam.


Com este sucesso, a Nomos contratou uma agência de publicidade alemã para a ajudar a expandir a marca. Com o investimento e por causa do sucesso da campanha de marketing, a Nomos assumiu o ambicioso projeto de desenvolver os seus próprios movimentos internos.


Movimentos in-house


Desde o seu lançamento em 1992 até o início de 2005, a Nomos usou movimentos suíços ETA ou Peseux ebauche. Os movimentos eram baseados no Peseux 7001, porém com alguns acabamentos feitos no estilo Glashütte: retificação solar nas rodas da coroa e do tambor, faixas Glashütte nas pontes e parafusos azulados. As platinas também foram rodinadas para se tornarem resistentes à oxidação e depois banhadas a ouro.


Devido a essas modificações, em 1997 a ETA solicitou que Nomos não usasse o seu nome nos movimentos. Aproveitando esse pretexto, a Nomos começou a retrabalhar ainda mais os movimentos. Em março de 2002, a empresa deu um novo nome a este calibre modificado: Nomos 1T. Este calibre substituiu a platina e o balanço do Peseux por peças banhadas a ouro decoradas com perlage, feitas nas instalações de Nomos. A regulação passou a ser feita utilizando a regulação fina Triovis, daí o "T" no nome. A próxima grande mudança foi a introdução do Nomos 1TSP e seus descendentes, que apresentavam rotores de três braços ao estilo Glashütte.


Finalmente, em 2005, a Nomos lançou seu primeiro relógio com movimento interno: o Tangomat. Na mesma altura, o movimento manual da Tangente também foi convertido na própria manufactura. A Nomos estava finalmente a fabricar muito mais do que 50 por cento dos componentes dos seus relógios em Glashütte, e poderia justificadamente juntar-se aos fabricantes genuínos de Glashütte.



Nomos movimento Epsilon



Movimento Nomos Alpha


O Nomos Epsilon foi o primeiro movimento de corda automática (no Tangomat), e o Nomos Alpha (no Tangente) o primeiro movimento de corda manual


Em 2013, a Nomos introduziu uma nova linha de calibres, chamada “Deutsche Uhrenwekre” (DUW), destinada a significar o aumento da capacidade da Nomos como fabricante por direito próprio.



Nomos Swing System


Em 2014, a Nomos anunciou que tinha desenvolvido um escape totalmente interno: o Nomos Swing System. A Nomos apresentou na Baselword 2014 o seu movimento totalmente interno com o lançamento do Metro.


Nomus Metro


O fabrico do Swing System é um processo incrivelmente preciso e, até hoje, apenas alguns relojoeiros da Nomos são capazes de executar adequadamente o processo. O movimento não foi apenas uma conquista notável para a marca; o design em si foi elogiado por entusiastas e designers de relógios de todo o mundo. Projetado pelo lendário designer industrial Mark Braun, o Metro rompeu com alguns dos designs mais sérios de Nomos. De alguma forma, evoca imagens da década de 1930 tão bem quanto as de 2030.


Actualmente, a Nomos produz internamente 13 movimentos. Além dos movimentos originais alfa e epsilon, os destaques incluem:



  • DUW 1001 - Redondo, 29 rubis, tambor duplo, corda manual, indicador de reserva de marcha.



  • DUW 5101 automático, função de data, reserva de marcha de 42 horas (usado em vários modelos com data, incluindo Club, Ahoi e Tangomat).



  • Temporizador mundial automático DUW 5201 , reserva de marcha de 42 horas (usado no Tangomat GMT e no Zurich Worldtimer).


  • Corda manual DUW 2002 com reserva de energia de 84 horas (utilizada na coleção Lux)


Calibre DUW 3001


Em 2015, a Nomos apresentou o DUW 3001, um movimento automático que, com apenas 3,2 mm de espessura, também consegue manter o tempo com extrema precisão e eficiência. Está incluído no novo Nomos Minimatik, um novo modelo que, com as suas asas suavemente curvas, destaca-se de outros designs Nomos. O DUW 3001 também apresenta a linha Neomatik em constante expansão da Nomos, que atualiza os designs clássicos da com novas cores e detalhes.


Nomos Minimatik


Como os movimentos originais Alpha e Epsilon, todos os calibres Nomos são altamente decorados com gravações Glashütte, banho de ródio, perlage, decoração sunburst e outros detalhes que só se esperaria num relojoeiro de luxo deste calibre. A maioria dos relógios também é disponibilizada uma opção de visionamento do movimento através de um vidro de safira no fundo da caixa.




Nomos: não sem controvérsia


Em 2017, a Nomos apresentou a sua coleção “At Work”. Os relógios são feitos para serem usados ​​diariamente pelo profissional moderno. Todos os 14 relógios da coleção estão equipados com o movimento automático ultrafino Neomatik. A coleção inclui atualizações para o Metro, Tangente, Orion e Tetra em três mostradores diferentes, incluindo um novo Silvercut sexy. A coleção At Work também dimensionou todos os modelos para 39 mm de diâmetro, substancialmente maior do que o tamanho tradicional de 35 mm da Nomos. Alguns apontaram que isso parecia implicar que apenas aqueles utilizadores com pulsos maiores (ou seja, homens) eram os destinatários desta colecção. Foi um erro lamentável de uma marca que tem sido frequentemente elogiada por diluir as linhas entre um relógio “masculino” e “feminino”. O tamanho de 35 mm dos modelos originais funciona igualmente bem em homens e mulheres, e os designs minimalistas e inofensivos podem funcionar com a maioria das estéticas.


Alguns modelos da Colecção At Work


A Nomos provavelmente caiu na mesma armadilha com o marketing da coleção Nomos Club. O Club e o Club Campus são ofertas de nível básico da Nomos, e a Nomos apresenta-os como os presentes perfeitos para premiar a entrada na universidade – com gravura gratuita incluída! Mas o marketing tende para o masculino, com dicas como bolas de beisebol, por exemplo. Ser executivo de marketing numa empresa de relógios não é fácil: é obrigado a criar uma campanha de marketing que, por receio da reação do consumidor, seja 90% masculino o seu público alvo, mas que não seja desproporcionado para as mulheres. Indiscutivelmente, a Nomos apenas está nesta posição porque torna os relógios tão apetecíveis ​​para ambos os sexos, algo que poucas outras marcas podem reivindicar. Portanto, não vale a pena insistir nesses chamados deslizes, porque a soma do que eles fazem na indústria relojoeira é extremamente compensadora.


Nomus Club



Atualização do Tangente: Vencedor do GPHG



Nomos Tangente 41 Update


Em 2018, o novo Nomos Tangente 41 Update venceu a categoria Challenge no Grand Prix d'Horlogerie de Genève (GPHG). Esta categoria premeia o melhor relógio vendido abaixo de CHF 4.000. A atualização do Tangente apresenta um novo e inovador calibre DUW 6001, com um mecanismo que apresenta a data no extremo do mostrador exibindo dois pontos vermelhos ao redor da data. Foi uma conquista e uma validação emocionantes para a Nomos como fabricante, não menos num grande prémio em plena Suiça.


Nomos: uma obsessão dos puristas


A Nomos conseguiu ser uma referência no universo relojoeiro aproveitando a engenharia alemã tipicamente eficiente e precisa, mas adicionando o toque humano onde é mais importante. A Nomos pensa em si mesma menos como uma artesã – a forma como A. Lange pode ser descrita, que termina à mão cada peça de cada movimento – e mais como um fabricante moderno, aproveitando as técnicas de automação para aumentar os processos humanos que entram no fabrico de cada relógio. Nesse sentido, a Nomos tem mais em comum com BMW, Mercedes e, ouso dizer, Rolex, do que com seus vizinhos em Glashütte. Nenhuma das abordagens é certa ou errada, mas levam a diferentes produtos – e preços – para o consumidor. Felizmente, há espaço suficiente no mercado para ambas as abordagens.


Nomos: Catálogo Atual (2019)




Embora o catálogo Nomos ainda seja definido pelos quatro modelos clássicos que iniciaram a marca no início dos anos 90, a empresa também trabalhou para criar novas referências interessantes baseando-se neles. Por exemplo, o modelo Club já existe há mais de 10 anos, mas introduziram recentemente uma opção de pulseira em aço inoxidável na coleção. Uma pulseira que estava visivelmente ausente das ofertas da Nomos até 2019; os seus relógios vinham todos com pulseiras de couro Horween de alta qualidade (compradas da famosa Horween Leather Company em Chicago).


Nomus Club Neomatic com pulseirsa de aço


Outra edição recente da coleção Nomos é a Autobahn inspirada nas corridas . É um pouco estranho ter um relógio inspirado em corridas que não seja um cronógrafo, como tal é provável que a Nomos esteja a trabalhar para apresentar em breve um cronógrafo na sua fábrica de Glashütte.


Nomus Autobahn


A Nomos também abordou a relojoaria de alta qualidade com a coleção Lambda e Lux . O Lambda apresenta o calibre DUW 1001, um movimento com 84 horas de reserva de marcha. Tal como o Lambda, o Lux e o seu calibre DUW 2002 também apresentam uma reserva de marcha de 84 horas. Apresenta uma ponte do balanço gravado à mão e um belo acabamento também à mão de todo o movimento. Tanto o Lambda como o Lux são disponibilizados em caixas de ouro branco ou ouro rosa e têm o preço a rondar os: US $ 20.000.



Nomus Lambda


Nomus Lux


Ao longo dos anos, a Nomos também criou várias peças de edição limitada ou especial. Talvez o mais louvável desses esforços seja sua parceria contínua com os Médicos Sem Fronteiras. Atualmente, a Nomos está a vender uma edição dos Médicos Sem Fronteiras Tangente Neomatik, com nova pulseira de aço. Por cada venda, 250 euros vão diretos para a organização humanitária.


É apenas mais um exemplo do que a Nomos fez para ser mais do que um fabricante de relógios. Claro, os detratores desvalorizam os esforços como a iniciativa dos Médicos Sem Fronteiras como pura manobra de marketing destinada a construir boa impressão no mercado. E isso é completamente verdade. Mas o que há de errado nisso? Se uma marca de consumo for bem-sucedida no século 21, não queremos que ela tenha pelo menos alguma consciência? E daí se o principal benefício para o Nomos for criar uma a boa impressão. O fato é que os Médicos Sem Fronteiras também ganham com a parceria.


Além dos tradicionais e minimalistas relógios de pulso, a Nomos também construiu, já no final da década de 2010 e início da actual, um relógio de bolso solar em forma de anel, exactamente o mesmo que serviu de pretexto para falarmos aqui da Nomos, cujas características podem ser observadas no início deste artigo.


A Nomos também continuou a ser pioneira no chamado espaço de “relógio unissexo”. O núcleo do seu catálogo não é tradicionalmente masculino ou feminino. A estética da Bauhaus é sem género e também atemporal, e a Nomos merece crédito por reintroduzi-la para um público moderno de uma maneira que respeita a tradição sem ser sóbria. Os designs da Nomos fazem qualquer interessado querer aprender mais sobre a história da Bauhaus, o design de meados do século XX e tudo o mais. Esta é uma das virtudes mais duradouras de Nomos, sendo a outra os seus preços acessíveis que tornam viável para uma nova geração de entusiastas tornarem-se experts em relógios.



64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page