top of page

O Bicho que se segue


A IWC tirou um coelho da cartola, e dedicou-o ao calendário que rege o Império do Meio. A Ref. IW358315 revela-se como um Portuguieser com um mostrador capaz de nos deixar com os olhos em bico.


O calendário chinês é lunissolar e representa para muitas marcas de relojoaria uma verdadeira benção criativa que lhes permite satisfazer o mercado asiático com sucessivas edições imitadas de periodicidade anual. A manufatura de Schaffhausen é a mais recente casa suíça a apresentar uma destas variantes, e assume-se para o IPR como uma boa desculpa para revisitar esta forma de contabilizar a passagem dos dias que vigora, supostamente, há já 4600 anos.

Escultura em pedra do zodíaco chinês. Yin-yang e animais do zodíaco chinês. Templo Qingyanggong, Chengdu, Sichuan, China @wikipedia


O facto deste calendário ser lunisolar obriga a observações astronómicas da longitude do Sol assim como das fases da Lua, numa tentativa de fazer coincidir os anos com o ano tropical. Ele assume, aliás, algumas características com o calendário judaico como o ano (353–355 dias) ser dividido em 12 meses e, um ano bissexto (383–385 dias) ter 13 meses.


Curiosamente, o calendário chinês não contabiliza os anos numa sequência ad eternum, utilizando uma nomenclatura composta por sub ciclos de duração distinta que compõem um ciclo de 60 anos. O primeiro destes ciclos repete-se 6 vezes e assume uma componente celestial que contabiliza 10 elementos:


Jia (associado ao cultivo de madeira).

Yi (associado à madeira cortada).

Bing (associado ao fogo natural).

Ding (associado ao fogo artificial).

Wu (associado à terra).

Ji (associado ao barro).

Geng (associado ao metal).

Xin (associado ao metal forjado).

Ren (associado à água corrente).

Gui (associado à água parada).


Folha com Calendário Chinês @wikipedia


O segundo ciclo repete-se 5 vezes e opta por uma componente terrestre, que perfila um zodíaco composto por 12 animais:


Zi (Rato).

Chou (Boi).

Yin (Tigre).

Mao (Coelho).

Chen (Dragão).

Si (Serpente).

Wu (cavalo).

Wei (Ovelha).

Shen (Macaco).

Você (Galo).

Xu (Cão).

Hai (javali/porco).

E é precisamente este ciclo de 12 meses que agita as populações locais e impele uma criatividade quase prematura da relojoaria suíça a acompanhar a tendência. O ano em causa, que se inicia a 22 de janeiro de 2023 e finda a 9 de fevereiro de 2024, celebra a figura do Zodíaco representada pelo Coelho de Água. A crença oriental diz-nos que este animal é conhecido como sendo o mais sortudo dos doze que compõem o zodíaco chinês. Das pessoas nascidas sob este signo diz-se que são calmas, gentis e pacíficas. Dir-se-iam excelentes argumentos para a International Watch Co. lançar já uma edição limitada a 500 unidades.


Portugieser Automatic 40 Edition “Ano Novo Chinês”


Portugieser Automatic 40 Edition “Ano Novo Chinês”@IWC


O nome diz, quase, tudo: trata-se de um “Portugieser”, de corda automática, com caixa de 40 mm de diâmetro, e que comemora o “Ano Novo Chinês”. E o que ele não diz é que se trata de um modelo com caixa em aço, senhor de um arrebatador mostrador “burgundy” encimado por elementos banhados a ouro que lhe conferem um contraste absolutamente fenomenal. Tanto os clássicos ponteiros em forma de espada, ao logótipo e escala de minutos e segundos transferida e à numeração árabe aplicada, tudo se conjuga para um impacto estético maximizado cujo apreço não se limita aos mercados aos quais o modelo se destina. E quando a própria marca nos diz que o vermelho escolhido simboliza “longevidade, felicidade e sucesso”, acrescentando-se o credo de que também “traz boa sorte”, então dificilmente nos conseguiremos escudar da tentação.

Portugieser Automatic 40 Edition “Ano Novo Chinês”@IWC


Apreciando esta Ref. IW358315 de frente, quase que seriamos impelidos (nós os que nos regemos pelo calendário Gregoriano) a considerar que, com algum boa vontade, passaria despercebido o facto de a IWC ter dedicado a peça ao Ano Novo Chinês. Ou seja, deste lado do mundo seriam por ventura mais algumas centenas a juntar-se aos milhares que provavelmente se irão digladiar para a sua aquisição. Apenas ao virar a peça se percebe que o calibre 82200, visível através de um fundo transparente em cristal de safira, está equipado com um sistema de corda automática Pellaton (capaz de garantir 60 horas de marcha ininterrupta), cuja massa oscilante, banhado a ouro, tem a forma de um coelho! O aro que segura este cristal de safira foi gravado com a inscrição “2023 YEAR OF THE RABBIT”, acrescido do número da edição limitada “XXX/500”. Para agarrar bem a peça ao pulso, a IWC disponibiliza duas correias de pele em negro e em Bordeaux.


O verso do Portugieser Automatic 40 Edition “Ano Novo Chinês”@IWC


E para os que, de entre nós, não se importarem com nada disto, valorizando acima de tudo aquele belíssimo mostrador, ouço já questionar sobre onde adquirir esta belíssima criação. O Portugieser Automatic 40 Edition “Chinese New Year” está já disponível na IWC Tmall Flagship Store, assim como na IWC WeBoutique, e ainda nas boutiques IWC, nos agentes autorizados da marca e ainda, online, na IWC.com… ou seja, em todo o lado. E atenção, porque o modelo é elegível para o programa de assistência My IWC, beneficiando de uma extensão da garantia para 6 anos. Melhor do que isto, só uma edição limitada de um Portugieser “Coelho à Caçador”...


Para mais informações: www.iwc.com

115 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page