top of page

Uma relojoeira japonesa e um pistoleiro com um El Primero A384 no pulso.



Os realizadores estão conscientes de que os verdadeiros aficionados têm a capacidade de identificar um relógio com facilidade. Assim, costumam posicioná-los de forma subtil — escondidos para não interromper a narrativa do filme com um ar de publicidade, mas suficientemente visíveis para serem reconhecidos. Não é o caso de Jigen Daisuke realizado por Hajime Hashimoto, neste spin-off em live-action do universo de "Lupin III", o El Primero A384 surge muito bem identificado.


Neste filme, que decorre numa cidade distópica no Japão, conta-se a história de Chiharu Yaguchi (Mitsuko Kusabue), uma relojoeira/armeira, já de certa idade, que após ter aperfeiçoado as suas capacidades de relojoeira não encontrou lugar no mundo da relojoaria e dedicou-se à manufactura de armas, tendo posteriormente regressado à relojoaria. Embora o personagem principal seja o pistoleiro Tetsuji Tamayama (Daisuke Jigen), grande parte da acção desenrola-se na relojoaria de Chiharu.



Lupin III



Este filme estreou em 2023, e trata-se de um spin-off em live-action do universo de "Lupin III", produzido pela TMS Entertainment e pela Amazon Prime Video.



Lupin III (japonês: ルパン三世, Hepburn: Rupan Sansei), é um franchise japonês a partir de uma Manga criada por Monkey Punch. A série segue as aventuras do mestre ladrão Lupin III, neto do ladrão Arsène Lupin (de Maurice Leblanc, 1905), acompanhado pelo seu bando de criminosos.



A manga original de Lupin III começou na Weekly Manga Action em 10 de agosto de 1967.


Jigen Daisuke - o Filme - 2023


Jigen Daisuke pode ser visto no Prime Video da Amazon, com legendagem em Português Europeu.


- ALERTA -

Antes de prosseguir, alertamos que esta este texto inclui

revelações importantes sobre a história.

Continue a leitura apenas se já assistiu ao filme ou se não se importa com antecipações sobre as dinâmicas cruciais entre personagens e os pontos-chave da história.

- ALERTA -


Com cerca de duas horas, o filme segue as aventuras do protagonista (Tetsuji Tamayama) na sua missão para reparar sua icónica arma Combat Magnum.


Combat Magnum
Combat Magnum

A busca leva-o ao Japão, ao encontro da lendária armeira Chiharu Yaguchi, agora reformada e dedicada ao ofício de relojoeira. A história ganha complexidade com a chegada de Oto (Kotoka Maki), uma jovem muda envolvida em um sombrio comércio de sangue juvenil liderado pela implacável Adel (Yôko Maki). O sangue de algumas crianças permitia criar uma substância capaz controlar o tempo, e por sua vez o envelhecimento, e era por isso muito valioso. Este tema do tempo é também referido quando Chiharu comenta que arma de Tetsuji, sendo a sua primeira e única já deveria ter sido tantas vezes reparada que não deveria ter um parafuso original. Talvez numa referência ao Navio de Teseu. A certo ponto Tetsuji entra na relojoaria de Chiharu que reconhece de imediato o relógio de Tetsuji, um Zenith El Primero A384.



Como Chiharu se recusa a reparar a sua Combat Magnum Tetsuji pede para Chiharu lhe fazer um relógio, por forma a ganhar a proximidade necessária para lhe pedir novamente para reparar a sua arma.



Surgem várias cenas de Chiharu na sua banca com ferramentas típicas de relojoaria, numa das cenas a montar a ponte do balanço do que aparenta ser um 6497.



O filme mergulha em temas escuros, explorando traumas e violência de forma ponderada, sem jamais parecer gratuitamente chocante. A vulnerabilidade e profundidade emocional de Jigen são destacadas de forma muito elegante, oferecendo uma visão mais íntima dos personagens. Tetsuji Tamayama brilha, capturando todas as facetas de Jigen com uma actuação memorável.


As sequências de ação são vibrantes, tirando partido de um orçamento limitado mas eficaz. Entre várias cenas particularmente marcantes estão o assalto à torre de Adel e o confronto claustrofóbico com o metamorfo Kawashima. Estes momentos combinam habilmente a tensão dramática com o absurdo típico da série. A cena na qual Adele limpa uma sala de traficantes de droga com uma arma apenas, numa cadeira de rodas, na qual que acaba mesmo por fazer um mortal enquanto dispara, recordam-nos as cenas míticas de Jack Burton nas Garras do Mandarim de 1986.



Os momentos tensos são aliviados por momentos humorísticos que equilibram a sua atmosfera sombria. Jigen Daisuke é uma surpresa agradável e um acrescento valioso ao universo de "Lupin III". Apesar de alguns deslizes visuais, há momentos emocionalmente muito fortes. Jigen Daisuke conta com vilões memoráveis, acção empolgante e uma narrativa cativante, centrada num protagonista carismático. Uma obra imperdível para os fãs, contanto que estejam preparados para o seu tom mais sombrio e conteúdo intenso. Os amantes do Zentih El Primero A384 podem também apreciar este relógio em grande destaque.


Identificou relógios em outros filmes que recomenda? Partilhe as suas observações nos comentários.



120 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page