O tempo está morto. Viva o tempo.

Atualizado: 2 de dez. de 2020