top of page

O Bicho que se segue #4



Se por um lado todos conhecem a expressão “no melhor pano cai a nódoa”, o contrário não encontra nenhum exemplo no léxico dos ditados lusos. Talvez porque sempre tivemos mais queda, como povo, para as histórias de escárnio e mal dizer.


Mas a haver um relógio suíço a incorporar esta expressão desconhecida, ele teria neste Altiplano da Piaget que aqui apresentamos um exemplo ilustre de excelência a todos os níveis.

Altiplano com mostrador esmalte cloisonné "Grand Feu" @ Piaget


Mais uma vez, e parece ser já uma tradição desde que iniciámos esta saga do “O Bicho que se segue” aqui no IPR, trata-se de uma homenagem aos festejos da cultura chinesa que marcam a passagem do calendário no império do meio. Aliás, uma tradição na própria Piaget, já que este é o 12º modelo da casa suíça a marcar a efeméride e fecha o ciclo dos símbolos que compõem o Zodíaco chinês.


Altiplano com mostrador esmalte cloisonné "Grand Feu" @ Piaget

Ou seja, o coelhinho ataca novamente, mas desta vez sob a forma de um magnifico mostrador em esmalte “Grand Feu” e cloisonné criado pelo atelier da Mestre Anita Porchet. A equipa do atelier da artista, que colabora com a Piaget no domínio destes “métier d´art” desde 2006, criou uma série de 38 mostradores que se irão juntar a umas tantas outras caixas de ouro branco de 38mm, decoradas com 78 diamantes em talhe brilhante num total de 0,71 ct.


Altiplano com mostrador esmalte cloisonné "Grand Feu" @ Piaget


Esta edição limitada do Altiplano integra o excelente calibre de corda manual 430P. Um exemplo da capacidade da Piaget em dominar as exigências do extra-plano na relojoaria mecânica.


Ou seja, a Piaget está de parabéns pelo magnifico coelho que tirou da cartola e que parece poder fazer corar de inveja muitos dos seus congêneres recentemente saídos da toca.


Para mais informações sobre a Piaget, visite o sitio da marca aqui.

42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page